Com atriz grávida e acusação de racismo, Poliana perdeu elenco pelo caminho

Compartilhar :  

Postado em: 15 / 07 / 2020 [08:15 am]

Após mais de dois anos no ar e com muitas polêmicas nos bastidores, As Aventuras de Poliana chegou ao fim nesta segunda-feira (13). O elenco sofreu algumas baixas ao longo do caminho, como a saída de Milena Toscano por ter engravidado e a acusação de Nando Cunha de ter sofrido racismo de produtoras da novela infantojuvenil. 
 
Intérprete da personagem Luísa por cerca de quatro meses, Milena foi obrigada pela autora Iris Abravanel a deixar o elenco devido à gestação do seu primeiro filho da atriz, João Pedro. Na época, a mulher de Silvio Santos disse que que a decisão foi tomada por medo de que a funcionária se machucasse durante as gravações.
 
A solução foi escalar Thaís Melchior para substituir a tia da protagonista. "[A Luísa] Poderia viajar, sofrer um acidente, a gente poderia fazer tudo. Mas a personagem é muito interessante, então resolvemos continuar com a história, e a Thaís aceitou dar continuidade. Para pegar [a novela] no meio, precisa de muita coragem e generosidade", explicou a escritora durante uma coletiva de imprensa em 2018.
 
A troca causou ruído com os fãs da trama infantojuvenil, que não aceitaram muito bem. Thaís recebeu mensagens de ódio em suas redes sociais e até ameaças de morte, tendo que desativar seus perfis nas redes. Atualmente, a ex-Globo já conquistou o público e aguarda ansiosamente as gravações de Poliana Moça, a segunda fase da novela protagonizada por Sophia Valverde. 
 
Acusação de racismo 
Nando Cunha interpretou o malandro Ciro por um ano até ser dispensado do SBT. Seu personagem se despediu da trama com uma morte trágica. Nos bastidores, entretanto, o ator estava furioso com a produção de As Aventuras de Poliana. Ao Notícias da TV, em maio de 2019, o artista fez duras críticas à autora e também acusou uma produtora de racismo.
 
"Eu vejo um texto extremamente de direita. Eles querem passar a história de uma família conservadora tradicional brasileira e coisas dessa nova onda, e não mostram a diversidade. Conservadorismo é o pensamento do SBT, do Silvio Santos e do presidente [Jair Bolsonaro], que é amigo dele. A gente vive um retrocesso cultural, econômico e é a partir desse poder que ele [Bolsonaro] está hoje eleito. E o SBT assina embaixo", criticou Cunha na 
 
Além de detonar os textos da novela, o ator alegou que foi vítima de racismo e assédio por parte de uma produtora de elenco, cujo nome não quis revelar.
 
"Ela já colocou o dedo na minha cara, dizendo que eu não tinha de questionar nada, que eu tinha de fazer o que ela mandava. Eu tenho de acatar ordens da direção, que na verdade são direcionamentos de cena. Eu sou um ator, um artista, eu não sou um funcionário de um banco para receber ordens e ficar calado", relatou o ator.
 
Cunha classificou sua demissão de Poliana como algo libertador e ressaltou que não voltaria nunca a trabalhar na emissora de Silvio Santos se recebesse um novo convite.
 
Fonte: Uol