Pitty e Elza Soares lançam ‘Na Pele’, a primeira – e incrível – parceria da dupla

Compartilhar :  

Postado em: 07 / 08 / 2017 [11:33 am]

Em 2014, durante o processo de criação de Setevidas, seu último álbum de estúdio, Pitty escreveu a letra de Na Pele, mas sentiu que ela não se encaixava no contexto do disco. Algum tempo depois, percebeu que a canção ficaria perfeita na voz de Elza Soares, e foi assim que nasceu a parceria divulgada pela primeira vez hoje.
 
Depois de algum tempo com a letra engavetada, Pitty concluiu que ela casava com toda a história de vida e de música de Elza. Entrou em contato deixando a veterana livre para decidir o que fazer – gravar, apresentar em shows ou o que quisesse. Ela sugeriu que cantassem juntas.
 
“Eu aceitei de cara porque cada frase é um pedaço de mim”, declarou Elza. “É muito incrível: a música, a letra parece que foi feita assim: a gente conversou e ela escreveu a letra. Mas não, a gente não conversou nada, ela fez porque foi uma dádiva”, contou em vídeo divulgado no YouTube.
 
“O empoderamento feminino não é, necessariamente, o único assunto de Na Pele. Essa música fala também sobre o tempo, as vivências e a bagagem que a gente vai juntando e que nos forma. A letra traz essa metáfora da água sendo o tempo, que, ao longo da vida, cava leitos de rio na pele”, relatou a compositora baiana ao Estadão.
 
A música está disponível no Spotify – vale a pena ouvir e repetir.
 
Na Pele
Olhe dentro dos meus olhos
Olhe bem pra minha cara
Você vê que eu vivi muito
Você pensa que eu nem vi nada
 
Olhe bem pra essa curva,
do meu riso raso e roto
Veja essa boca muda
Disfarçando o desgosto
 
A vida tem sido água
Fazendo caminhos esguios
Se abrindo em veios e vales
Na pele leito de rio
 
A vida tem sido água
Fazendo caminhos esguios
Se abrindo em veios e vales
Na pele leito de rio
 
Contemple o desenho fundo
Dessas minhas jovens rugas
Conquistadas a duras penas
Entre aventuras e fugas
 
Observe a face turva
O olhar tentado e atento
 
Se essas são marcas externas
Imagine as de dentro
 
A vida tem sido água
Fazendo caminhos esguios
Se abrindo em veios e vales
Na pele leito de rio
 
 
Fonte: Hypeness