Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa nesta quinta-feira; veja destaques

Compartilhar :  

Postado em: 17 / 10 / 2019 [01:18 am]

 
 
A 43ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa nesta quinta-feira (17) e vai até o dia 30 de outubro com cerca de 300 filmes na programação. O G1 lista abaixo quais são os destaques.
 
Neste ano, a edição é menor que a do ano passado, quando teve mais de 330 títulos. Desta vez, a Mostra exibirá os filmes em cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista, incluindo projeções gratuitas e ao ar livre.
 
Brasileiros
A edição deste ano exibirá 63 filmes nacionais. Entre eles, o de maios destaque é "A vida invisível", Karim Aïnouz, escolhido para tentar indicação ao Oscar de Filme Internacional e vencedor da mostra Um certo olhar do Festival de Cannes.
 
"Babenco - Alguém tem que ouvir a voz do coração", filme de Bárbara Paz sobre o cineasta Hector Babenco, também merece destaque. O longa levou o Prêmio da Crítica Independente durante a 76ª edição do Festival de Veneza. Ambos serão exibidos na sessão Apresentação especial.
 
"O Juízo", suspense sobrenatural de Andrucha Waddington, reúne Fernanda Montenegro, Criolo Lima Duarte e Felipe Camargo.
 
Estrangeiros premiados
O sul-coreano "Parasita", do diretor Bong Joon-ho, venceu a Palma de Ouro do Festival de Cannes 2019, o principal prêmio da competição. Ele conta a história de uma família de desempregados que vivem em um escuro e sórdido apartamento no subsolo, onde convivem com baratas.
 
O israelense "Sinônimos", de Nadav Lapid, levou o Urso de Ouro no Festival de Berlim. A história é sobre um expatriado em Paris que deixou Israel devido à situação política. Foi elogiado por seu tom original, sua reflexão sobre identidade e a interpretação do protagonista, Tom Mercier.
 
Também vale a pena ver o documentário de drama "Honeyland". Vencedor do Grande Prêmio do Júri na sessão de documentários em Sundance, o filme acompanha a saga da caça a abelhas na Europa
 
Homenageados
O francês Olivier Assayas e o israelense Amos Gitai vão receber o prêmio Leon Cakoff. "Wasp Network", de Assayas, abriu sessão para convidados da Mostra nesta quarta (16). O francês foi escolhido por "seu cinema de estética mutável, ao mesmo tempo atento aos sentimentos mais delicados e incômodos dos nossos dias", diz a organização.
 
Gitai já teve 41 filmes exibidos no evento brasileiro desde 1996. Segundo a organização, será premiado porque "seu olhar único sobre lugares e memória mostram ao público brasileiro os diversos matizes que que existem em um conflito".
 
O Prêmio Humanidade será entregue ao ator e diretor palestino Elia Suleiman. Na mostra, ele apresenta "O paraíso deve ser aqui", premiado no Festival de Cannes deste ano.
 
Fonte: G1