Live-action de “O Rei Leão” une vozes do teatro musical e da música na dublagem

Compartilhar :  

Postado em: 28 / 06 / 2019 [01:24 am]

 
Depois de “Dumbo” e “Aladdin”, a Disney está pronta para lançar sua última clássica animação adaptada para o live-action em 2019, “O Rei Leão”, que chega aos cinemas em 18 de julho. Apostando pesado no fotorrealismo, a savana mais famosa das telas e palcos contará com técnicas de captura de movimentos e tecnologia de realidade virtual, muito utilizada em games, que, de acordo com o diretor Jon Favreau, promovem as sensações desejadas ainda que tudo seja animado.
 
A história que é sucesso em todas as suas versões – o que inclui a animação, lançada nos cinemas em 1994 e com direito a duas sequências, e também o musical, em cartaz na Broadway desde 1997 e com diversas montagens pelo mundo -, ganha vida agora com vozes de Donald Glover (Simba), James Earl Jones (Mufasa), Alfre Woodard (Sarabi), Chiwetel Ejiofor (Scar), Beyoncé (Nala), Seth Rogen (Pumba) e Billy Eichner (Timão).
 
Já na versão dublada, nomes conhecidos do teatro musical brasileiro assumem alguns dos marcantes papéis, seguindo a linha dos últimos trabalhos dos estúdios Disney, que vem escolhendo os “triatletas dos palcos” para as vozes faladas e cantadas de seus lançamentos musicais, como por exemplo “A Bela e a Fera”, “Moana – Um Mar de Aventuras”, “Viva – A Vida é Uma Festa”, “O Retorno de Mary Poppins” e mais recentemente, “Aladdin”.
 
Para quem deseja conferir “O Rei Leão” em português, a manada está muito bem representada. Para dublar Simba na fase adulta o escolhido foi o ator e cantor Ícaro Silva, que brilhou em musicais como “Rock in Rio”, “Elis, a Musical” e “Simbora – A História de Wilson Simonal”, onde foi protagonista. O pai do jovem leão, Mufasa, terá a voz de Saulo Javan, baixo-barítono conhecido de muitas óperas, mas que integrou também a primeira montagem de “O Fantasma da Ópera”, em 2005.
 
As figuras femininas, representadas por Nala e Sarabi, ganham as vozes potentes da cantora Iza, estreante no gênero e autora de hits como “Pesadão” e “Ginga”, que, além de brilhar no R&B contemporâneo e na Música POP, assume agora a responsabilidade de representar o par romântico de Simba à altura de Beyoncé, e a cantora e atriz Graça Cunha, a Motormouth Maybelle de “Hairspray”, como a mãe do herdeiro do trono de Mufasa.
 
Já a vilania de Scar poderá ser conhecida na voz de Rodrigo Miallaret, que recentemente dublou os pais das princesas Bela e Jasmine nos live-actions, mas que em paralelo possui uma extensa carreira nos musicais, o que inclui participações em produções como as duas montagens de “O Fantasma da Ópera” – onde atualmente assume a direção residente do musical em cartaz no Teatro Renault -, “Hairspray”, “We Will Rock You”, “Forever Young”, “Crazy For You”, “Mudança de Hábito”, entre outras.
 
Os momentos de humor da trama, garantidos pela famosa dupla do ‘Hakuta Matata’, Timão e Pumba, ficarão por conta de Ivan Parente, como o suricato, e o dublador e locutor Glauco Marques como o javali. Atualmente no ar com a novela “As Aventuras de Poliana”, Ivan, que em 2017 deu voz ao Lumière de “A Bela e a Fera”, tem anos de carreira no teatro musical e integrou elencos de superproduções como as duas montagens de “Les Misbérables”, “A Madrinha Embriagada”, “O Homem de La Mancha”, “Alô Dolly!”, entre outras, sendo sua próxima aventura nos palcos em “Madagascar”, como o Girafa Melman no musical que estreia dia 11 de outubro no Theatro NET SP.
 
Completam o time de dubladores João Acaiabe como o macaco Rafiki, Robson Nunes como Kamari, Carol Roberto como Nala jovem, João Vitor Mafra como Simba jovem, Marcelo ‘Salsicha’ Caodaglio como Zazu, Carol Crespo como Shenzi e Thiago Fagundes como Azizi.
 
Vozes da animação de 1994
É comum encontrar pessoas que tenham tido sua infância marcada por uma animação da Disney e por isso busquem pelo resgate de sua ‘memória auditiva’ ao assistir uma nova versão em live-action. O que poucos sabem é que muitos dubladores, por trás das conhecidas vozes, já não estão vivos. É o caso de Paulo Flores (1944-2003), o dublador de Mufasa, Jorgeh Ramos (1941-2014), dublador de Scar – e que também dublou o vilão Jafar na animação de Aladdin – e de Pedro de Saint Germain, dublador do Timão, falecido há quase três meses. Fica a lembrança!
 
Fonte: A Broadway É Aqui!