Com Paulinho Moska e músicas de Raul Seixas, “Merlin, sinfonia de lenda e magia” chega aos palcos

Compartilhar :  

Postado em: 10 / 01 / 2019 [01:38 am]

A famosa história de Merlin, o mago, profeta e conselheiro de Rei Arthur, que surgiu no século XII e faz parte do chamado Ciclo Arturiano, representado pelos contos medievais de Arthur e seus cavaleiros, chegará aos palcos em “Merlin, sinfonia de lenda e magia”, uma adaptação original da Aventura Entretenimento e cheia de novos conceitos.

 
A produtora, que completa 10 anos e é liderada por Aniela Jordan, Luiz Calainho e Fernando Campos, é conhecida por suas montagens brasileiras, que valorizam ícones como Elis Regina, Chacrinha e Ayrton Senna, mas tem investido também em clássicos da literatura, inovando em suas propostas culturais.
 
Após o sucesso de “Romeu e Julieta ao Som de Marisa Monte“, que rodou o país costurando hits de uma das grandes vozes da MPB ao maior romance de Shakespeare, será a vez da magia e o misticismo da idade média ganharem musicalidade e vida de forma atemporal e ao som de um dos pioneiros do rock, Raul Seixas, outro hitmaker nacional.
 
O musical, que tem a concepção e direção de Guilherme Leme Garcia, conta com o texto de Márcia Zanelatto, direção musical e arranjos de Fabio Cardia e a regência de Claudia Elizeu. 
 
O personagem título, Merlin, ainda não foi revelado, mas para viver Rei Arthur o escolhido foi o cantor Paulinho Moska, formado em teatro e cinema pela Casa de Artes de Laranjeiras (CAL), no Rio de Janeiro, e com diversas experiências no currículo, entre elas os longas “Um Trem para as Estrelas”, “Kuarup”, “O Homem do Ano”, e o último trabalho, em 2013, “Minutos Atrás’, onde foi o narrador da trama. Na TV pôde ser visto em minisséries como “Mulher”, da Rede Globo, além de ser o apresentador do programa Zoombido, do Canal Brasil, no ar desde 2006 e em sua 8ª temporada.
 
Já no papel de Lancelot estará Gustavo Machado, Dreadmor será vivido por Patrick Almstaden, Guinevere por Larissa Bracher, e Anamorg por Kacau Gomes. O ator Rodrigo Salvadoretti dará vida ao jovem Arthur, Natália Glanz será a jovem Guinevere e Saulo Segreto o jovem Lancelot. Completam o elenco Gabi Porto, Ubiracy Brasil, Santiago Villalba, Fernanda Gabriela, Daniel Haidar, Oscar Fabião, Laíze Câmara, Thainá Gallo, Dennis Pinheiro, Renato Caetano, Paola Poliny (swing feminino), Leonam Moraes (swing masculino), Carol Pita e Félix Boisson.
 
O time criativo é composto por Jules Vandystadt na direção vocal, Toni Rodrigues na direção de movimento e coreografias, o trio Anna Turra, Camila Schmidt e Roger Velloso nas funções de Set design, cenografia, iluminação e videodesign, João Pimenta nos figurinos que prometem mesclar referências medievais e modernas, Fernando Torquatto no visagismo e Carlos Esteves no desenho de som.
 
Em entrevista exclusiva ao site, o diretor Guilherme Leme falou sobre a conexão da história com a trilha sonora, usando como exemplo a canção “Sociedade Alternativa”, que representará uma mistura entre a sociedade livre que o Raul propunha com a sociedade justa e igualitária proposta por Arthur na Távola Redonda.
 
“Vivemos nesse ano que passou um momento de muita polarização, um país dividido em suas questões ideológicas, e aqui falaremos exatamente isso, da possibilidade de um mundo onde as ideologias conversam, se encontram, convivem, onde a diversidade ideológica é possível. A fundação da Távola Redonda, que é uma utopia dentro do universo das lendas arturianas, e também a música “A Lei”, do Raul Seixas, vêm de um livro de Aleister Crowley, que fala que todo homem tem direito de ser livre e fazer o que quiser, ser o que quiser, desde que não atrapalhe a liberdade do outro e acho que o espetáculo passa exatamente isso”, explica Leme sobre a forma como o musical reflete o atual momento do país.
 
A produção estreia no Teatro Riachuelo Rio dia 15 de março, com o patrocínio da Bradesco Seguros.
 
Fonte: A Broadway É Aqui!